Última hora

Última hora

Rapto de libaneses na Síria inflama protestos em Beirute

Em leitura:

Rapto de libaneses na Síria inflama protestos em Beirute

Tamanho do texto Aa Aa

O rapto de 12 xiitas libaneses na Síria ameaça desestabilizar o país vizinho.

Segundo alguns relatos, um grupo de rebeldes sírios será responsável pela ação na província de Aleppo, no norte da Síria.

O grupo de homens armados teria realizado uma emboscada a um autocarro que regressava ao Líbano com um grupo de fiéis xiitas provenientes de uma peregrinação no Irão.

A notícia do rapto provocou de imediato protestos nos bairros xiitas de Beirute, no Líbano.

“Pedimos ao exército sírio e aos governadores locais que intervenham. Este tipo de sequestros é inédito. Nós sempre fomos um único povo e esperamos que os reféns sejam libertados imediatamente”.

O líder do movimento xiita libanês Hezbollah, Hassan Nasrallah, lançou um apelo à calma para evitar ações de represálias.

O sequestro ocorre num momento em que Damasco acusa os rebeldes de estarem por detrás da vaga de atentados dos últimos dias no país.

Numa nova ação atribuída pelo regime a “terroristas”, uma explosão num restaurante, no bairro de Qaboun, na capital síria, provocou ontem cinco mortos.

Em paralelo, o exército livre sírio prossegue os combates contra os militares nas regiões de Hama, no centro e Idlib, no noroeste do país.

Pelo menos duas pessoas morreram, num momento em que uma multidão acolhia uma delegação dos observadores da ONU na cidade de Deraa.

Os rebeldes sírios acusam o exército de ser responsável pelos disparos.