Última hora

Última hora

Médico que ajudou a apanhar Bin Laden condenado a 33 anos de prisão

Em leitura:

Médico que ajudou a apanhar Bin Laden condenado a 33 anos de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

O médico paquistanês que ajudou a CIA a encontrar Osama Bin Laden foi condenado a 33 anos de prisão, pela justiça do Paquistão.
De acordo com as autoridades do país, Shakil Afridi simulou que estava realizar um programa de vacinação aos filhos do ex-líder da Al-Qaeda no complexo onde todos moravam com o objetivo de de recolher amostras de ADN que provassem que se tratava da família de Bin Laden.

Afridi foi então acusado de traição pelo sistema de justiça tribal do distrito de Khyber. Para além da pena de prisão ficou obrigado ao pagamento de uma multa no valor de 3500 dólares. Caso não pague, a pena pode aumentar em mais três anos.

Os Estados Unidos já tinha pedido a libertação do médico, justificando que ajudou tanto os americanos como os paquistaneses. Mas o pedido não teve sucesso.

A morte do líder da Al-Qaeda em Maio do ano passado, numa ação militar realizada por uma força especial norte americana, provocou um conflito entre os Estados Unidos e o Paquistão que considerou a intervenção como um ataque à soberania do país.