Última hora

Última hora

Médico que ajudou a encontrar Bin Laden condenado a 30 anos de prisão

Em leitura:

Médico que ajudou a encontrar Bin Laden condenado a 30 anos de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

30 anos de prisão para o médico paquistanês que ajudou a CIA a encontrar Bin Laden.

Shakil Afridi provou que o líder da Al-Qaeda estava no Paquistão através de um plano falso de vacinação contra a hepatite B.

Acusado de traição, o médico foi julgado de acordo com a lei tribal paquistanesa.

Um vizinho do médico afirma que este não deveria ter ajudado os Estados Unidos. Porque, trabalhando para o bem da América e para o mal do seu país, estava a cometer traição. Remata dizendo que a pena devia ter sido mais pesada.

Hillary Clinton terá já apelado à sua libertação, afirmando que Afridi defendeu os interesses do Paquistão e dos Estados Unidos.

Victoria Nuland, porta-voz do Departamento de Estado, afirma que Clinton marcou a sua posição em fevereiro, quando testemunhou no processo, o mesmo fez o secretário da defesa e a posição sobre a matéria não mudou. Acrescenta que continuam a não ver motivos para o médico estar preso.

Apesar da pressão americana as autoridades paquistanesas parecem não estar dispostas a libertar o médico.