Última hora

Última hora

VACINA CONTRA O HIV EM TESTE

Em leitura:

VACINA CONTRA O HIV EM TESTE

Tamanho do texto Aa Aa

Proteína GP41 – memorize o nome, porque esta proteína pode ajudar os pesquisadores europeus a superar um dos maiores flagelos mundiais: a SIDA.

Esta equipa acredita que o baixo nível de variabilidade genética da proteína pode permitir o desenvolvimento de uma vacina pioneira.

Nicolas Mouz, Diretor Científico, PX’Therapeutics

“Estamos a desenvolver uma vacina contra o HIV, utilizando uma proteína do vírus, a GP41.”

“Porquê a proteína GP41? Porque é uma proteína chave no mecanismo de entrada do vírus nas células.”

“É uma proteína que desenvolve anticorpos neutralizantes, que é o principal objetivo da vacina.”

Nicolas Mouz:

“A ideia é observar uma resposta de imunidade no muco por parte dos anticorpos neutralizantes. Porquê na mucosa? Porque quase 90% dos casos de SIDA devem-se a relações sexuais.”

Estes investigadores franceses fazem parte de um projeto europeu que inclui ensaios clínicos desta vacina de prevenção do HIV.

A equipa está a seguir de perto 50 voluntários britânicos que participaram na primeira ronda de testes.

Lucile Marron Brignone, Diretora Farmacêutica, PX’Therapeutics

“Depois de cada administração do produto
verificamos se existem efeitos secundários.

O outro objetivo é obter informações sobre o produto, se gera ou não uma resposta imunológica em pacientes, ou em voluntários saudáveis.”

Os ensaios começaram bem – espera-se que esta tecnologia possa fazer parte de uma vacina contra a SIDA verdadeiramente eficaz.

Nicolas Mouz:

“Estamos provavelmente no início do caminho da vacina contra a SIDA, acreditamos que tem potencial e imaginamos que a vacina do futuro será uma combinação de várias, e que esta pode ser parte integrante de uma vacina futura.”