Última hora

Em leitura:

Candidato da Irmandade Muçulmana à frente nas presidenciais egípcias


Egipto

Candidato da Irmandade Muçulmana à frente nas presidenciais egípcias

O candidato da Irmandade Muçulmana vai à frente nas presidenciais do Egito, com cerca de metade dos votos contados.

Tudo indica que Mohamed Morsi vai à segunda volta das eleições, marcadas para o próximo mês, contra Ahmad Shafiq, o antigo líder da Força Aérea e último primeiro-ministro de Hosni Mubarak.

“Sinceramente, não quero que seja Mursi a vencer, prefiro Ahmed Shafiq. Não quero que o poder esteja todo nas mãos de um só partido, a Irmandade Muçulmana. Não gosto da Irmandade Muçulmana. Votei neles nas legislativas, mas acho que é preciso haver variedade”, diz um apoiante de Shafiq.

Os egípcios parecem divididos entre o medo do islamismo e o receio de regressar ao antigo regime. Uma eleição de Shafiq significa, aos olhos da opinião pública, uma maior proximidade entre a chefia de Estado e os militares.

“Vai haver uma nova revolução e vão morrer mais pessoas. Não queremos Shafiq. É o que vos queremos dizer”, diz uma mulher, numa manifestação contra o ex-primeiro-ministro.

O regime comandado por Hosni Mubarak caiu no início do ano passado, depois de uma onda de manifestações que varreram o país.

O papel do presidente ainda está por determinar, já que a constituição atual foi suspensa e a nova continua em ponto morto.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Ucrânia: eleições antecipadas depois de confrontos parlamentares