Última hora

Última hora

Eleições no Egipto: Segunda Volta

Em leitura:

Eleições no Egipto: Segunda Volta

Tamanho do texto Aa Aa

Ainda não são conhecidos dados finais e oficiais das eleições no Egipto, mas a Irmandade Muçulmana já aponta dois nomes para ir à segunda volta.

Mohamed Mursi é o candidato da Irmandade.
Lidera o Partido da Justiça e Liberdade, o braço político do movimento e nesta altura o partido mais forte no Egipto: tem quase metade dos lugares no novo Parlamento.

Mursi formou-se em engenharia, nos Estados Unidos. Aos 60 anos candidata-se a presidente de um país em renovação, depois da queda de Mubarak. Durante a campanha lembrou que é “único candidato com um programa islâmico”, com projeto de renascimento com base nos princípios do Islão.

Também durante a campanha eleitoral foi acusado de não ter carisma, mas ainda assim pode ter conquistado um quarto dos votos.

Com pouca diferença terá ficado o último chefe de governo de Hosni Mubarak, Ahmad Shafiq.
Chegou ao poder em plena revolução mas não evitou a queda do regime.

Foi chefe do Estado-Maior da Força Aérea e aposta na formação militar como uma vantagem para a transição. Mas esta pode ser também a maior desvantagem, já que os eleitores não esquecem o resultado do regime politico-militar das últimas décadas.

A segunda volta das eleições presidenciais no Egipto está agendada para os dias 16 e 17 de Junho.