Última hora

Última hora

Euro 2012: Boicotar ou não boicotar?

Em leitura:

Euro 2012: Boicotar ou não boicotar?

Tamanho do texto Aa Aa

Pergunta de Lesya, cidadã ucraniana residente em Paris:

“É possível haver um boicote ao Euro 2012 por parte dos países da União Europeia, para ajudar a resolver o problema de Yulia Timoshenko?”

Resposta de Pawel Kowal, chefe da delegação do Parlamento Europeu para as relações com a Ucrânia:

“Penso que o boicote político do Euro 2012 pode ser um sinal muito mau para a sociedade ucraniana.

Temos de usar a via diplomática para resolver estsa crise política em redor do caso Timoshenko. O próximo passo poderá ser uma discussão sobre o boicote.

Penso que isso poderá ter uma influência na situação à volta das eleições de outubro deste ano, em particular sobre a possibilidade de assinar este ano um acordo de associação entre a Ucrânia e a União Europeia.

Penso que todas as autoridades ucranianas percebem que temos uma crise profunda entre a União e a Ucrânia e esta crise pode influenciar o futuro dos contactos políticos entre ambas.

O problema, quando falamos em boicote ou quebra das relações entre Kiev e Bruxelas, é que pode haver uma influência na sociedade ucraniana, em particular nos jovens que sonham com a Europa”.