Última hora

Última hora

Presidente do Banco do Vaticano demitiu-se

Em leitura:

Presidente do Banco do Vaticano demitiu-se

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente do Banco do Vaticano, Ettore Gotti Tedeschi, investigado num caso de lavagem de dinheiro, apresentou a demissão após um voto de desconfiança da administração, anunciou o Vaticano em comunicado.
Desde a sua designação para presidente do Instituto para as Obras Religiosas que Tedeschi é uma figura polémica no Vaticano.

O conselho de administração do Banco do Vaticano, o Instituto para as Obras Religiosas (IOR), “adotou por unanimidade um voto de desconfiança dirigido ao presidente” que decidiu colocar o seu mandato à disposição, precisa o comunicado.
Desde a sua designação para presidente do IOR em 2009 que Tedeschi se tornou numa figura polémica no Vaticano. Atualmente estava a ser investigado por suspeita de lavagem de dinheiro.
Na declaração, a Santa Sé precisa que o voto foi tomado devido à incapacidade em Tedeschi cumprir “os serviços básicos da sua função”.
Os responsáveis do IOR esperam agora designar um novo presidente que “restabeleça as relações com o instituto e a comunidade financeira baseadas no respeito mútuo e nas normas aceites pelo sistema bancário internacional”.