Última hora

Em leitura:

Alemanha: Energias renováveis são forte aposta para 2022


Alemanha

Alemanha: Energias renováveis são forte aposta para 2022

O nível de consumo de 100 por cento de energias renováveis ainda está longe. Mas a Alemanha contava aproveitar o feriado de segunda-feira para o conseguir. Era esperado bom tempo no país. Mas o vento não ajudou. Apenas foram conseguidos 20 mil megawatts de energia renovável face aos cerca de 40 mil necessários.

Os problemas da energia eólica não são, contudo, as únicas peças do puzzle que a Alemanha está a montar com vista ao objetivo traçado para 2022. Nessa altura está previsto que os alemães deixem de consumir energia nuclear.

Esta terça-feira, por exemplo, o responsável da rede elétrica alemã lembrou Angela Merkel de que estão atrasados os trabalhos de ampliação e adaptação da rede com vista ao aumento de energias renováveis.

A chanceler alemã respondeu com política: “É importante que o alargamento da rede de energias renováveis, do transporte dela e também a segurança da distribuição energética estejam adequados ao seu financiamento.”

O previsto é que dentro de 10 anos a Alemanha tenha investido cerca de 30 mil milhões de euros na modernização e ampliação da rede elétrica.
E com isso conseguir que as renováveis ganhem vantagem sobre a energia nuclear e o carvão.

A 31 de dezembro do ano passado, a Alemanha era o maior produtor de energia eólica da União Europeia seguida pela Espanha, com alguma desvantagem. E bem lá atrás vinham a Itália, a França e o Reino Unido.

Os alemães estão muito preocupados com o pacote de medidas que protege o ambiente.
E em 2020 esperam chegar aos 20 por cento de consumo de energias renováveis face ao total de consumo dos 27 países da União.

Cada país membro estabeleceu os seus próprios objetivos. Há 4 países na frente desta corrida ambiental: Suécia , Finlândia, Letónia e Áustria. A Alemanha, por sua vez, fixou um objetivo muito modesto de apenas 18 por cento.

Esta modéstia, porém, não impede os alemães de se terem tornado num dos líderes mundiais na produção de energias renováveis. Em 2020, os germânicos vão ultrapassar o objetivo registado na União e nessa altura, garantiu o ministério do ambiente alemão, mais de 20 por cento da energia consumida no país será amiga do ambiente.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Chafik provoca revolta nos egípcios