Última hora

Última hora

Economia italiana treme com os sismos

Em leitura:

Economia italiana treme com os sismos

Tamanho do texto Aa Aa

As imagens aéreas mostram a dimensão da destruição no norte de Itália. Se no sismo da semana passada muitos edifícios tinham apenas tremido. No segundo muitos deles não resistiram. Ainda é cedo para contabilizar o valor dos estragos. Mas em alguns casos as perdas foram totais.

A região de Emilia Romagna é uma das mais produtivas de Itália, tanto a nível agícola como industrial. É nesta zona que estão sediadas marcas como Ferrari, Maserati ou Lamborghini. A Câmara de Comércio de Modena estima que só no primeiro sismo os prejuízos rondaram 1.5 milhões de euros.

Dada a situação económica, depois do primeiro tremor de terra, houve urgência em retomar as produções. Agora, e depois do segundo abalo, fala-se em decisões prematuras, já que não estariam garantidas todas as condições de segurança dos edifícios.

Entretanto, o governo de italiano decidiu baixar o imposto sobre os combustíveis, como forma de ajudar as vítimas do sismo no norte do país.