Última hora

Última hora

Putin garante que Rússia não fornece armas à Síria

Em leitura:

Putin garante que Rússia não fornece armas à Síria

Tamanho do texto Aa Aa

A Síria estava no topo da agenda da visita de Vladimir Putin a Berlim. Depois do que aconteceu em Houla, a pressão sobre Moscovo intensificou-se, no sentido de desbloquear uma posição conjunta do Conselho de Segurança da ONU contra as ações do regime de Bashar al-Assad.

Uma das questões primordiais neste momento é saber se o papel de Kofi Annan será reforçado ou se, pelo contrário, a intermediação internacional seguirá outro caminho.

Angela Merkel salientou que, na sequência da conversa com Putin, tornou-se evidente que ambos “defendem a estabilidade naquela região, apesar de existirem diferenças em termos de método”. Mas, salientou a chanceler, os interesses comuns é que devem prevalecer.

Por sua vez, o presidente russo garantiu que o seu país não fornece armamento a Damasco para ser utilizado no conflito com os rebeldes, tal como foi anunciado recentemente pela Human Rights First.

Putin rejeitou as críticas que denunciam o unilateralismo russo no apoio ao regime de al-Assad e que, apesar de ter boas relações com a Síria, não toma parte num contexto em que a guerra civil pode emergir.

A embaixadora americana na ONU, Susan Rice, havia classificado a postura de Moscovo, quanto à questão do fornecimento de armas, como “repreensível”.