Última hora

Última hora

Síria: Plano Annan em risco de sobrevivência

Em leitura:

Síria: Plano Annan em risco de sobrevivência

Tamanho do texto Aa Aa

A violência continua na região de Houla, segundo vídeos postos a circular nas redes sociais.

O regime sírio acusou esta quinta-feira “grupos armados” de serem responsáveis pelo massacre naquela cidade em que mais de 100 pessoas morreram, e criticou as Nações Unidas por aludirem a uma “guerra civil catastrófica” no país.

Por seu lado, a oposição segundo um porta-voz do Conselho Nacional Sírio acusa o regime de tentar anular o Plano Annan para a pacificação da Síria.

“Atualmente o Plano Annan está numa fase de reanimação. Esperávamos resultados concretos no terreno, mas na realidade, até ao momento, não resultou. O povo sírio continua à espera… Se o plano sobreviver”, disse George Sabra.

Apesar de tanto o regime como a oposição sírios terem aceitado o plano do mediador da ONU, Kofi Annan, para resolver o conflito, que impõe um cessar-fogo desde 12 de abril, a violência persiste no país.

Estima-se que já tenham morrido mais de dez mil pessoas desde o começo da revolta contra o regime de Bashar Al-Assad, há mais de um ano.

Entretanto, os Estados Unidos condenaram na ONU a venda de armas russas à Síria e apelaram para o aumento da pressão internacional sobre o regime de Damasco.

Um navio russo que transportava armamento terá alegadamente chegado ao porto sírio de Tartus na semana passada.