Última hora

Última hora

Pianista turco Fazil Say acusado de "insultos ao Islão"

Em leitura:

Pianista turco Fazil Say acusado de "insultos ao Islão"

Tamanho do texto Aa Aa

Fazil Say é a mais recente vítima da escalada do conservadorismo religioso na Turquia. O famoso pianista turco incorre numa pena de prisão de até 18 meses por “insultos aos valores do Islão”.

“Sou ateu e tenho orgulho em dizê-lo alto e bom som”, escreveu o pianista no Twitter, a rede social de microblogging. Ou ainda: “o muezzin recitou a apelo para a oração da noite em 22 segundos… qual era a pressa? Uma amante? Uma bebedeira?”

Twitts que levaram o ministério público de Istambul a decidir, esta sexta-feira, que Fazil Say irá a julgamento. O julgamento está previsto nos próximos meses mas, segundo o jornal inglês Telegraph, o pianista, antigo embaixador cultural da União Europeia, poderá estar de malas aviadas para o Japão.

Fazil Say tem 42 anos e já tocou com a filarmónica de Nova Iorque, a Orquestra Nacional de França ou a Sinfónica de Berlim.