Última hora

Em leitura:

Egito: Veredicto de Mubarak gera confusão no Cairo


Egipto

Egito: Veredicto de Mubarak gera confusão no Cairo

Apoiantes e opositores de Hosni Mubarak protagonizaram este sábado alguns pequenos confrontos. A Praça Tahrir voltou a encher-se com milhares de egípcios, depois de o antigo presidente ter sido condenado a prisão perpétua pela morte de manifestantes na revolução de 2011.

O pior surgiu depois, com a absolvição dos dois filhos de Mubarak e de mais seis responsáveis de segurança do antigo regime. Até a sede de campanha do candidato presidencial, Ahmed Shafik, que surge na linha do ex-presidente, voltou a ser atacada.

A maioria do povo não ficou satisfeita com os veredictos, especialmente as absolvições, como testemunhou o enviado especial da euronews ao Cairo. “Este é o povo do Egito que tomou as ruas em protesto contra a corrupção que existe desde o início da revolução, há ano e meio. A corrupção está em todo o lado”, afirmou uma egípcia.

Mais incisivo foi um homem, para quem “a responsabilidade” das absolvições “pertence ao Conselho Militar”. “O grupo que foi libertado, conseguiu-o numa altura em que pode ainda recuperar poder se, por acaso, Ahmed Shafik vencer as presidenciais daqui a duas semanas. Se ele não ganhar, eles vão certamente fugir do país”, avisou.

Riad Muasses, o enviado da euronews, recordou-se das imagens da revolução do ano passado ao ver de novo a Praça Tahrir repleta de pessoas. Mas sublinhou que desta feita a manifestação servia “para protestar contra o veredicto de Mubarak e seus comparsas”.

“Os egípcios consideram que este veredicto não é mais do que um jogo político, que tem por objetivo matar a revolução”, concluiu.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Canadá: Manifestantes voltam às ruas com música