Última hora

Última hora

Síria: Oposição acusa Assad de querer prolongar o massacre

Em leitura:

Síria: Oposição acusa Assad de querer prolongar o massacre

Tamanho do texto Aa Aa

A oposição síria acusa Bashar al-Assad de querer prolongar o banho de sangue. Esta é uma das reações do Conselho Nacional Sírio, a principal coligação de opositores ao regime. Para Abdulrahman Alhaj só há uma leitura possível do discurso de al-Assad: “O presidente, como pareceu no seu discurso, está muito fraco e sente que a comunidade internacional vai fazer alguma coisa contra o regime sírio e ao mesmo tempo ele sente que está sozinho.”

O chefe da diplomacia saudita, o príncipe Saud al-Fayçal, acusou este domingo al-Assad de querer ganhar tempo e o primeiro-ministro turco, Recep Tayyp Erdogan, também criticou o presidente sírio: “Bashar al-Assad aponta sempre o dedo ao estrangeiro quando ocorre um massacre no território sírio. Está sempre a dizer que estas mortes têm raízes no exterior do país. Assad diz que as últimas eleições mostraram os sentimentos do povo sírio mas ele está errado. Toda a gente sabe que as eleições não foram justas, por isso é que um grande número de pessoas não participou no sufrágio.”

A revolta contra o regime de Bashar al-Assad começou há quinze meses. De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, com sede em Londres, já morreram 13.400 pessoas.