Última hora

Última hora

Diplomacia saudita acusa Síria de promover violência sectária

Em leitura:

Diplomacia saudita acusa Síria de promover violência sectária

Tamanho do texto Aa Aa

A Arábia Saudita acusa a Síria de não cumprir o plano de paz e promover a violência sectária.

A comunidade internacional tem multiplicado os avisos contra uma guerra civil no país. Mais de 13 mil pessoas perderam a vida desde o início da revolta popular, há 15 meses.

Ao lado do secretário-geral da ONU, o chefe da diplomacia saudita acusou o regime de Bachar al-Assad de “manobrar” para “ganhar tempo” e disse que o seu país “apoia a criação de uma zona tampão na Síria”. Saud al-Faisal acusou o regime sírio de “estar a tentar transformar a situação numa luta sectária, o que é preocupante”.

Surdo aos apelos da comunidade internacional, al-Assad aproveitou a primeira alocução face ao novo Parlamento sírio para voltar a acusar o estrangeiro de conduzir uma “guerra” contra o seu país, descartando o diálogo com a oposição. O presidente sírio negou também qualquer ligação com o massacre de 108 pessoas em Houla, a 25 de Maio.