Última hora

Última hora

Egito: Praça Tahrir volta a encher para contestar veredictos de Mubarak e colaboradores

Em leitura:

Egito: Praça Tahrir volta a encher para contestar veredictos de Mubarak e colaboradores

Tamanho do texto Aa Aa

Pela segunda noite consecutiva, a Praça Tahrir do Cairo encheu-se com as vozes da insatisfação face aos veredictos do processo contra o presidente deposto Hosni Mubarak e vários colaboradores.

A duas semanas da segunda volta das presidenciais, a tensão está ao rubro no país. O candidato da Irmandade Muçulmana, Mohammed Morsi, classificou o processo contra Mubarak de “farsa” e apelou a manifestações.

O rival – último primeiro-ministro de Mubarak – afirmou, por seu lado, representar “o Estado civil”, acusando a Irmandade Muçulmana de representar “um Estado sectário”. Ahmed Chafik disse que os rivais o acusam de querer “reproduzir o antigo regime”, mas sublinha que “quem diz isso não conhece o Egito”.

O procurador-geral egípcio vai recorrer das sentenças contra Mubarak e os colaboradores. O presidente deposto escapou à pena de morte, vendo atribuída a prisão perpétua pela responsabilidade na morte de 850 manifestantes na revolta de 2011. Seis altos responsáveis da segurança e dois filhos de Mubarak foram absolvidos.