Última hora

Última hora

Facebook pensa abrir rede a crianças com menos de 13 anos

Em leitura:

Facebook pensa abrir rede a crianças com menos de 13 anos

Tamanho do texto Aa Aa

O Facebook pondera abrir oficialmente a rede social às crianças com menos de 13 anos. Vários políticos já se manifestaram contra. A empresa californiana sabe que a questão é sensível, mas defende que se trata apenas de formalizar o que já é uma realidade.

Um estudo norte-americano revela que entre os 900 milhões de utilizadores do Facebook, há 7,5 milhões que têm menos de 13 anos. Um terço acedeu à rede com conhecimento dos pais ou mesmo com a ajuda deles.

Segundo a imprensa americana, o grupo de Mark Zuckerberg estará a desenvolver “software” que manteria as contas dos menores ligadas às dos pais, mas com os olhos postos no potencial publicitário.

Os menores poderiam impulsionar as receitas, através do acesso a jogos e da obtenção de novos contratos publicitários. Este tem sido um dos pontos fracos do Facebook, evocado cada vez mais desde que a rede social entrou em bolsa e as ações caíram cerca de 30 por cento.

No ano passado, as receitas do Facebook ascenderam a 3,7 mil milhões de dólares. Mas estão em queda, com o fim de alguns contratos publicitários e o acesso cada vez mais frequente via telemóvel, onde a rede social não difunde publicidade.

Uma sondagem revela que quatro em cada cinco utilizadores do Facebook nunca comprou um produto ou serviço anunciado ou comentado na rede social.