Última hora

Última hora

Russia: Protestos contra lei das manifestações

Em leitura:

Russia: Protestos contra lei das manifestações

Tamanho do texto Aa Aa

“As pessoas não estão autorizadas a sair para caminhar. E não é só caminhar nas ruas para expressar pontos de vista políticos, não estão autorizadas a caminhar de todo. A lei é escritam por isso ninguém se pode reunir.”
Este discurso de Sergei Mitrokhin, líder do partido da oposição na Rússia, acabou com mais 20 detenções, a poucas horas de ser aprovada a alteração do artigo 31 da Constituição russa, artigo que assegura o direito à reunião.
Os manifestantes acreditam que esta mudança da lei vai conduzir a Rússia a um regime fascista.
As novas regras proíbem qualquer pessoa de protestar sem autorização prévia, impede qualquer manifestação espontânea. Quem violar a lei pode pagar multas que para os participantes de comícios chega aos 300 mil rublos, cerca de 7500 euros e para organizadores das ações sobe até aos 600 mil rublos, 15000 euros.

Um deputado do partido da oposição “Just Russia”, Gennady Gudkov lembra que estas mudanças estão a acontecer quando existe muita tensão na sociedade russa, quando os protestos estão a ocorrer com mais frequência. E se forem proíbidos, passa a ser feitos de forma clandestina, o que torna tudo mais difícil de controlar.

A Duma de Estado vai então continuar o debate de projeto de lei, que deve ser aprovado na especialidade e em votação final.
Recorde-se desde que começou a ser debatido este tema, no dia 31 de cada mês nos últimos dois anos se têm repetido estes protestos contra a alteração do artigo 31º da Constituição russa.