Última hora

Última hora

Síria expulsa 17 diplomatas

Em leitura:

Síria expulsa 17 diplomatas

Tamanho do texto Aa Aa

A Síria declarou indesejáveis 17 diplomatas, a maioria americanos e europeus. Trata-se de uma medida de retaliação depois de países como a Alemanha, os Estados Unidos, a França e o Reino Unido terem feito o mesmo. A maioria destes diplomatas já tinha sido chamada aos seus países pelos respetivos governos. Depois de uma reunião com o chefe da missão da ONU, o ministro-adjunto dos Negócios Estrangeiros da Síria, Faisal Maqdad, declarou:

“Lamentamos ter sido obrigados a tomar esta decisão, porque há quem queira que a missão da ONU falhe. Não querem que regresse ao país a estabilidade que o povo sírio deseja.”

A ONU anunciou entretanto que o governo de Damasco autorizou o acesso da ajuda humanitária a quatro zonas do país. Mas os combates prosseguem, assim como o fluxo de refugiados em direção à Turquia. Desde o início de junho já cruzaram a fronteira cerca de 2.700 pessoas, afirmam as autoridades de Ancara. O país acolhe atualmente perto de 27.000 refugiados.