Última hora

Última hora

Moscovo distancia-se de Damasco

Em leitura:

Moscovo distancia-se de Damasco

Tamanho do texto Aa Aa

A secretária de estado norte-americana desafiou Bashar Al-Assad a abandonar o poder.

Hillary Clinton classifica de inadmissível o mais recente massacre em Hama e diz que os Estados Unidos estão prontos para acolher uma conferência para debater o sobre o futuro político da Síria.

“Estamos preparados para trabalhar com todos os países, incluindo os membros do Conselho de Segurança, e é isso que faremos assim que Bashar Al- Assad dê lugar a um regime democrático na Síria” afirma a secretária de Estado norte-americana.

O conflito sírio dominou a reunião desta quarta-feira, em Istambul. Os representantes de 16 países, presentes no encontro, decidiram formar um grupo de coordenação de apoio ao Conselho Nacional Sírio.

A Rússia e a China que participam na cimeira da Organização de Cooperação de Xangai insistem que a solução para o país passa pelo plano de paz de Kofi Annan.

“A posição da China e da Rússia é clara. Estamos contra o uso de qualquer tipo de meios que possam interferir na questão Síria. Continuamos a defender que as questões relativas ao país devem ser resolvidas internamente” refere o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros chinês.

E se assim for, garante o número dois da diplomacia russa, Moscovo está pronto a aceitar uma transição do poder à semelhança do que aconteceu no Iémen.