Última hora

Última hora

Banca espanhola precisa de 40 mil milhões - diz FMI

Em leitura:

Banca espanhola precisa de 40 mil milhões - diz FMI

Tamanho do texto Aa Aa

A Espanha precisa de injetar, pelo menos, 40 mil milhões de euros nos seus bancos.
 
A medida é defendida no relatório trimestral do Fundo Monetário Internacional, divulgado esta sexta-feira.
 
Uma injeção considerada urgente, para que a banca espanhola possa resistir, num ambiente económico difícil, considera o FMI.
 
É também necessário recuperar a confiança dos mercados, mostrando que a banca espanhola está preparada para as ondas de choque da economia internacional.
 
Mas a agência Fitch que na quinta-feira baixou o rating da Espanha, estima que a recapitalização dos bancos exige qualquer coisa, entre os 60 e os 100 mil milhões de euros.
 
Isto, segundo alguns analistas, até pode ser o problema menor. A grande questão que se coloca à Espanha é a dívida pública, diz David Jones, do IG Index:
 
“Eu acho que o problema é que isto pode ser apenas uma parte de outro problema muito maior. Enquanto nos estamos a centrar nos problemas do sector bancário de Espanha, temos outro problema maior que é a dívida. Eu não acho que seja uma solução de médio prazo para esta crise, dos espanhóis”.
 
Há quem defenda o imediato pedido de resgate ao Banco Central Europeu. Uma possibilidade que tem sido recusada pelo Primeiro-Ministro, Mariano Rajoy.
 
Mas no governo de Madrid existem outras opiniões. E é apontado o exemplo de Portugal que demorou muito, a pedir ajuda externa.