Última hora

Última hora

Espanha: Sistema bancário sólido reforça a sustentabilidade da dívida espanhola

Em leitura:

Espanha: Sistema bancário sólido reforça a sustentabilidade da dívida espanhola

Tamanho do texto Aa Aa

No dia em que o novo governador do Banco de Espanha tomava posse, o Ministério da Economia emitiu uma nota onde reitera que um sistema bancário sólido e devidamente capitalizado reduz os passivos contingentes do Estado e contribui para reforçar a sustentabilidade da dívida espanhola.

Entretanto, dois dias depois de ter sido aprovada uma ajuda de até 100 mil milhões de euros para o resgate da banca espanhola, o ministro alemão das Finanças, Wolfgang Schauble, anunciou que a “troika” Comissão Europeia, Banco Central Europeu e FMI, vai monitorizar a reestruturação da banca espanhola.

“Temos que atingir o objetivo muito difícil, eu diria quase impossível, imposto por Bruxelas. Se não o atingirmos até ao fim do ano, estaremos novamente em apuros, porque falar-se-á novamente de Espanha se tornar insolvente”, disse o analista Miguel Murado.

Mas as pessoas não parecem acreditar na eficácia desta operação e hoje em frente da sede do banco que desencadeou a crise, funcionários públicos manifestaram-se contra os cortes salariais.

“ O governo de Rajoy está a resgatar os bancos dando-lhes grandes montantes e ao mesmo tempo destrói a vida de cidadãos com cortes de salários, de benefícios e direitos básicos”, disse uma manifestante.

O Ministério da Economia sublinhou que as condições do pacote de ajuda afetam unicamente os bancos e não implicam medidas adicionais de política fiscal ou económica.