Última hora

A reação da bolsa de Madrid ao plano europeu de resgate dos bancos espanhóis passou da euforia ao realismo, esta segunda-feira.

Se a maioria do setor bancário terminou no verde, a verdade é que a euforia da abertura foi-se desvanecendo ao longo da sessão.

As necessidades de refinanciamento dos bancos espanhóis situam-se entre os 37 e os 80 mil milhões de euros. O principal problema são os créditos imobiliários tóxicos.