Última hora

Última hora

Rússia:Kremlin endurece frente a opositores

Em leitura:

Rússia:Kremlin endurece frente a opositores

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades russas efetuaram buscas esta segunda-feira em Moscovo às casas de destacados opositores do presidente Vladimir Putin.

As operações marcam um endurecimento por parte do Kremlin após vários meses de protestos contra o terceiro mandato do Presidente.

Para esta terça-feira está prevista uma manifestação em Moscovo que poderá atrair dezenas de milhar de pessoas opostas ao regime.

“Eles fazem isto para assustarem as pessoas e para darem o exemplo aos outros cidadãos, a fim de evitar que sejam ativos e que tomem parte em ações coletivas. En vez disso, encorajam as pessoas a ficarem em casa, quietos, a obedecerem ao governo, Rússia Unida e Vladimir Putin, esse é provavelmente o objetivo”, afirma Sergei Udaltsov, líder da “Frente de Esquerda”, partido da oposição.

Alguns observadores afirmam que esta operação é um claro sinal de que Putin teria desistido da via democrática.

Na semana passada o presidente russo promulgou uma lei controversa que aumenta as multas pecuniárias por violação da ordem pública no decurso de manifestações.

“Penso que se trata de uma provocação, temos que ver o que vamos fazer sobre isto”, adiantou o jornalista da oposição Sergei Parkhomenko.

Em março, Putin saiu vitorioso de eleições que lhe dão um mandato de seis anos.

Trata-se da terceira vez que Putin ocupa a presidência. De 2008 a fevereiro de 2012, Putin ocupou o cargo de primeiro-ministro.