Última hora

Última hora

Espanha: mercados inquietos apesar de ajuda à banca

Em leitura:

Espanha: mercados inquietos apesar de ajuda à banca

Tamanho do texto Aa Aa

Os mercados continuam inquietos face à situação dos bancos espanhóis. O clima de otimisto do início do dia de ontem durou pouco e as interrogações centram-se agora nas modalidades do plano de ajuda, que pode ir até cem mil milhões de euros e aumentar a dívida pública da Espanha.

O analista Ramón Zárate explica que “os mercados perceberam que se mantém o mesmo cenário, a curto prazo. As necessidades financeiras do governo espanhol aumentaram com este empréstimo, já que, independente da forma como se lhe chame, no final significa um maior défice, que precisa de ser refinanciado”.

Com um novo governador no Banco de Espanha, o executivo de Mariano Rajoy espera pela auditoria ao sistema bancário para indicar que percentagem da ajuda irá requisitar. Os parceiros europeus sublinharam que Madrid não dispõe de um “cheque em branco” e que serão exigidos “progressos”.

Entretanto, o primeiro-ministro italiano recebeu em Roma o antigo ministro grego das Finanças, Evangelos Venizelos, para debater a crise económica na União Europeia.

Os mercados interrogam-se se a Itália será a próxima “peça do dominó” a cair, enquanto a Grécia poderá tentar renegociar o resgate internacional.