Última hora

Última hora

Cruz Vermelha vence Prémio Príncipe das Astúrias

Em leitura:

Cruz Vermelha vence Prémio Príncipe das Astúrias

Tamanho do texto Aa Aa

O Movimento Internancional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho é o vencedor do Prémio Príncipe das Astúrias para a Cooperação Internacional 2012.

Com sede em Genebra, na Suíça, a organização tem um mandato da comunidade internacional para servir de guardião do Direito Internacional Humanitário.

O anúncio do prémio foi feito esta quarta-feira em Oviedo, em Espanha. O presidente do júri, Gustavo Suárez Pertierra explicou que “a Cruz Vermelha, o Crescente Vermelho e os voluntários das organizações salvam vidas, protegem os meios de sustento, apoiam a recuperação depois das catástrofes e da crise, possibilitam uma vida sã e segura. Promovem a inclusão social e uma cultura de não violência e de paz.”

Fundado em 1863, o movimento tem tido um papel importante em vários conflitos mundiais.
Destaque para o trabalho feito na Síria, Afeganistão, no Congo ou em Lorca, em Espanha depois do terramoto atingiu a região no ano passado.

O Movimento Internacional da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho é a maior rede humanitária do mundo e marca presença em quase todos os países.
O organismo incorpora o Comité Internacional da Cruz Vermelha e a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho, bem como as Sociedades Nacionais da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho em cerca de 190 países.

A entrega dos prémios Príncipe das Astúrias vai acontecer em finais de outubro, no teatro Campoamor de Oviedo, numa cerimónia presidida pelo príncipe Felipe. Vão ser entregues os oito prémios, para as artes, ciências sociais, comunicação e humanidades, ciência, literatura, cooperação internacional, desporto e concórdia.
Cada um dos premiados recebe 50.000 euros e uma escultura de Joan Miró.