Última hora

Última hora

De onde vêm os helicópteros do regime sírio?

Em leitura:

De onde vêm os helicópteros do regime sírio?

Tamanho do texto Aa Aa

São dois dos principais aliados da Síria. Serguei Lavrov, o responsável diplomático da Rússia, em visita ao homólogo iraniano, em Teerão, aproveitou para contrariar as acusações sobre o fornecimento russo de equipamento de ataque a Damasco, nomeadamente de helicópteros de guerra. O ministro voltou a salientar, também, que o caminho para o conflito sírio é o da via negocial.

Outro responsável diplomático, desta feita da França, assumiu o contraponto. Laurent Fabius afirma que as duas partes do conflito sírio estão a receber armas de diferentes países. No caso da Rússia, declara Fabius, há vários dados que apontam que Moscovo está mesmo a entregar material bélico pesado ao regime de Bashar al-Assad. Aliás, tal como Hillary Clinton já veio denunciar.

Em causa estão, sobretudo, os helicópteros MI8, um equipamento conhecido pela apurada capacidade de destruição. Em Moscovo, o coronel Viktor Litovkin, um especialista em assuntos militares, prefere manter uma dúvida razoável. Litovkin diz não ter “cem por cento de certezas de que é a Rússia a fornecer estes helicópteros. Pode ser qualquer país, uma vez que existem mais de nove mil unidades no mundo inteiro. [O MI8] pode ser dotado de baterias de mísseis não guiados e de canhões automáticos.”

Na capital russa, o jornalista da euronews, Alexander Shashkov, realça que Serguei Lavrov desmente categoricamente as afirmações da secretária de Estado americana. Segundo Lavrov, acontece que Moscovo está a cumprir os contratos de venda estabelecidos no passado, que a Síria já pagou, entre os quais um sistema de defesa anti-aérea, preparado para uma eventual agressão externa.