Última hora

Última hora

Dinamarca-Portugal: Análise dos golos

Em leitura:

Dinamarca-Portugal: Análise dos golos

Tamanho do texto Aa Aa

Silvestre Varela foi o trunfo que Paulo Bento deixou para o fim e garantiu a vitória de Portugal face à Dinamarca.

No primeiro golo, Pepe aparece sozinho para marcar de cabeça, na sequência do canto marcado por João Moutinho. A marcação dos dinamarqueses não foi eficaz.

Já no segundo golo, assinado por Hélder Postiga, não há nada a dizer sobre a defesa da Dinamarca. O português apareceu no local exato e na hora exata para marcar.

A Dinamarca reduz para 2-1 ainda na primeira parte. O golo teve muitas culpas de Rui Patrício, que não conseguiu segurar a bola, e também da defesa portuguesa, que deixou a baliya aberta para Bendter.

O mesmo Bendter assinou o golo do 2-2, já na segunda parte, depois de um centro de Mikkelsen. Aproveitou um erro defensivo de Pepe, deu demasiado espaço ao adversário.

Finalmente, Varela, que tinha entrado minutos antes antes para substituir Raul Meireles, fechou a contagem, aproveitando um bom trabalho de Fábio Coentrão. Mais uma vez, aqui, nada a assinalar em relação à defesa.