Última hora

Última hora

Polónia promete expulsa "hooligans"

Em leitura:

Polónia promete expulsa "hooligans"

Tamanho do texto Aa Aa

O jogo, terça-feira, entre as seleções de futebol da Polónia e da Rússia foi emocionante e terminou empatado a uma bola, mas são os conflitos entre os adeptos que ocupam as páginas dos jornais.

A segunda jornada do Grupo A do Europeu de futebol, disputado em Varsóvia, ficou manchada com a autêntica batalha campal entre adeptos das duas equipas.

Para este polaco, “eles não são fãs, são hooligans. Vai ser preciso muito tempo até se eliminar comportamentos destes. Talvez, até, nunca o consigamos.”

“É muito triste que compatriotas nossos se comportem deste modo. Os Russos são iguais a nós. Isto não foi bom. O jogo foi um êxito e os conflitos eram desnecessários. Eles estragaram tudo!”, lamenta-se esta polaca.

Na sequência dos incidentes, ocorridos antes e durante o encontro, a polícia deteve mais de 180 pessoas, na maioria polacos e russos.

O ministro do interior polaco, Jacek Cichocki, espera que os rufias sejam condenados.

“Está a decorrer uma investigação policial. Estamos a rastrear, muito rapidamente, todos os procedimentos, especialmente no caso de estrangeiros. Esperamos que nos próximos dois dias, sexta-feira o mais tardar, os bandidos violentos do futebol, especialmente russos, sejam condenados. Os sentenciados serão expulsos da Polónia e ficam impedidos de voltar. “

Os conflitos de terça-feira foram os piores desde o início da competição.

A polícia utilizou canhões de água e balas de borracha para dispersar os adeptos.

Os confrontos causaram 20 feridos, 10 dos quais polícias.