Última hora

Última hora

Euro 2012: Análise Dinamarca-Alemanha

Em leitura:

Euro 2012: Análise Dinamarca-Alemanha

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha não descansou à sombra das duas vitórias conseguidas na abertura do Euro e no fecho da fase de grupos conseguiu o pleno. Um feito às custas da Dinamarca, que tinha aspirações de seguir em prova 20 anos depois de ter conquistado o Euro’92.

Os germânicos colocaram em campo a já habitual frieza, à espera do que os adversários procurem fazer para depois jogar nos erros alheios. Foi, mais uma vez, desta forma que chegaram à vantagem.

Aos 19’, Thomas Müller conseguiu receber a bola dentro da área dinamarquesa num lançamento lateral vindo da direita. O médio rodou sobre o defesa nórdico e cruzou rasteiro. Ao primeiro poste, Mario Gomez falhou o desvio, mas a bola sobrou para Lukas Podolski à entrada da pequena área. A celebrar a centésima internacionalização, o mais recente reforço do Arsenal abriu o marcador.

Foi, ainda assim, sol de pouca dura para os alemães. Aos 24’, na marcação de um canto na direita, que pareceu de laboratório, a bola foi colocada larga sobre a área. Nicklas Bendtner saltou mais alto e enviou-a para a entrada da pequena área, onde surgiu o extremo Michael Krohn-Dehli, também de cabeça, a igualar o marcador.

A Dinamarca acreditava ser possível bater os alemães. Aos 51’, Jakob Poulsen atirou a raspar o poste da baliza de Manuel Neuer.

Os alemães, porém, não brincam em serviço. A 10 minutos do final, um contra-ataque rápido passou por Mezut Ozil, que cruzou rasteiro para a entrada da área dinamarquesa. Jakob Poulsen estava na marcação a Lars Bender, mas, estranhamente, quase parou e ficou impávido a assistir à estreia a marcar no Euro do jovem lateral alemão.

A vitória por 2-1 confirmou o pleno de 9 pontos para a Alemanha, na frente do Grupo B, e deixou a Dinamarca com os mesmos 3 pontos conseguidos após a vitória inaugural sobre a Holanda.

Os dinamarqueses fizeram as malas e voltaram para casa. Os alemães defrontam sexta-feira a segunda classificada do Grupo A, a Grécia, de Fernando Santos, na segunda partida dos quartos-de-final do Euro 2012.