Última hora

Última hora

Egito: Mubarak e o regime militar lutam pela sobrevivência

Em leitura:

Egito: Mubarak e o regime militar lutam pela sobrevivência

Tamanho do texto Aa Aa

O antigo líder egípcio foi hospitalizado esta noite na sequência de um acidente vascular cerebral, duas semanas depois de ter sido condenado à prisão perpétua.

Segundo a televisão pública, Osni Mubarak foi declarado clinicamente morto desde a sua entrada no hospital, mas encontrar-se-ia ainda sob assistência respiratória, por questões religiosas.

O advogado do presidente deposto, assim como outras fontes médicas afirmam que Mubarak encontrar-se-á em coma e que o seu estado de saúde teria mesmo registado melhoras esta manhã.

Não é a primeira vez que circulam este tipo de informações, depois dos advogados do ex-presidente terem tentado por várias vezes removê-lo da prisão para um hospital militar, onde se encontra atualmente.

À porta da instalação apenas um punhado de pessoas defendia esta manhã o legado do antigo líder.

“Que Alah tenha compaixão pela sua alma. Ele fez boas coisas pelo país e não vamos esquecer nunca os seus feitos”.

O estado de saúde de Mubarak não parece, no entanto, interessar a maioria da população, mais preocupada com a situação política atual.

“Mubarak já nâo está nos nossos corações, já não tem qualquer importância, temos de concentrar-nos agora no futuro e deixar o resto nas mãos de deus”.

Um ano após a revolução egípcia, mais do que a vida do ex-presidente é a sobrevivência do seu legado – o regime militar – que preocupa a maioria da população.