Última hora

Última hora

Piloto sírio desertor recebeu asilo político na Jordânia

Em leitura:

Piloto sírio desertor recebeu asilo político na Jordânia

Tamanho do texto Aa Aa

A Jordânia aceitou o pedido de asilo político do piloto sírio que esta manhã desertou. O anúncio foi feito pelo ministro jordano da Informação.

Até agora, milhares de soldados terão desertado do exército de Bashar Al-Assad, a maioria para se juntar às forças rebeldes, segundo o Observatório Sírio dos Direitos do Homem. Mas esta foi a primeira deserção de um piloto da força aérea.

Trata-se do coronel Hassan Merhi al-Hamadé que, aos comandos de um MIG-21, da força aérea síria, aterrou numa base militar da vizinha Jordânia, a quem pediu asilo político.

Segundo o Conselho Nacional Sírio, na oposição, o coronel pertence a uma família conhecida pelo seu combate ao regime de Damasco.

A Jordânia acolhe atualmente cerca de 120 mil refugiados sírios, que fogem dos massacres diários.

Desde o início da revolta, em meados de março do ano passado, 15 mil pessoas perderam a vida, na Síria, maioritariamente civis. Só nos confrontos desta quinta-feira, um pouco por todo o país, já se registaram mais de 70 mortos – 50 dos quais civis.

As equipas da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho foram obrigadas a fazer marcha atrás em Homs. Tentavam retirar os feridos, doentes, mulheres e crianças, tal como estabelecido no acordo de princípio dados pelos insurgentes e pelas forças do regime.