Última hora

Última hora

Milhares de egípcios exigem resultados das presidenciais

Em leitura:

Milhares de egípcios exigem resultados das presidenciais

Tamanho do texto Aa Aa

São novamente milhares, os egípcios reunidos na Praça Tahrir, em pleno centro do Cairo. Responderam ao apelo da Irmandade Muçulmana e vieram exigir que a junta militar proclame rapidamente o vencedor das presidenciais do passado fim de semana.
 
Isto, enquanto os dois candidatos – um islamita e uma figura do antigo regime – reclamam, cada um, a vitória.
 
O povo tem cada vez menos confiança no resultado da revolução. “AS nossas principais exigências são a restauração do Parlamento e que Mohamed Morsi, o candidato da Irmandade Muçulmana, seja indicado rapidamente como o presidente, para assim se cumprirem os objetivos da revolução”, explica um dos manifestantes.
 
No campo adverso, Ahmed Shafiq, aguarda igualmente pelos resultados, cinco dias depois do voto. O ex-primeiro-ministro de Hosni Mubarak, visto por muitos como o candidato oficial da junta militar, está, também convencido da sua vitória: “Enquanto candidato presidencial, com base nas contagens das diferentes assembleias de voto e tendo em conta a minha observação da campanha, estou confiante de que, queira Deus, serei o vencedor legítimo.”
 
O anúncio do vencedor foi, agora, adiado para domingo, o que significa mais dois dias de espera.
 
Com o estado de saúde do deposto presidente, Hosni Mubarak, a alternar entre períodos de coma e de consciência, a tensão continua a aumentar, no Egito.