Última hora

Última hora

Aumenta a tensão entre Ancara e Damasco

Em leitura:

Aumenta a tensão entre Ancara e Damasco

Tamanho do texto Aa Aa

“Não é a guerra, mas haverá retaliações”, titula o Hurriyet, sobre o abate do F-4 Phantom pela Síria. A Turquia ainda não tinha digerido o incidente e eis que surge a informação de que um outro avião, que participava nas operações de busca e salvamento do caça, foi igualmente atacado pelas forças de Bashar Al-Assad. Esta nova informação foi veiculada pelos ‘media’ turcos, que citam fontes diplomáticas ocidentais.

Além disso, e segundo os serviços turcos de inteligência, a Síria sabia que o jato abatido na sexta-feira, era turco, o que contradiz as declarações de Damasco, em como desconhecia a nacionalidade do aparelho.

Ancara insiste que o caça F-4 tinha entrado momentaneamente no espaço aéreo sírio, mas que estava em espaço aéreo internacional quando foi abatido por Damasco.

Os destroços do caça abatido foram localizados e continuam as operações de salvamento – em “coordenação” com a Síria, já que se trata de águas sírias, mas não “em conjunto”, fez questão de sublinhar Ahmet Davutoglu, chefe da Diplomacia de Ancara.

O destino da tripulação não é conhecido e, até agora, não foi dada qualquer explicação às famílias dos pilotos desaparecidos.