Última hora

Última hora

Banco cooperativo ajuda mulheres empreendedoras

Em leitura:

Banco cooperativo ajuda mulheres empreendedoras

Tamanho do texto Aa Aa

As mulheres representam cerca de um terço dos empreendedores na Europa. Nem sempre é fácil enfrentar os estereótipos, construir uma rede profissional e aceder ao financiamento.
Em Larnaca, Chipre, 350 mulheres juntaram-se e criaram um banco cooperativo que revolucionou o empreendedorismo cipriota no feminino.

Criada há doze anos por um grupo de mulheres empreendedoras, a estrutura é especializada em empréstimos até cem mil euros. Oferece planos de reembolso flexíveis, períodos de carência de dois anos, taxas de juro à volta de 4% e a possibilidade de obter fundos em menos de 48 horas.

Artemis Tourmazi é uma das embaixadoras oficiais do empreendedorismo feminino na Europa. Comanda o banco desde o início e está orgulhosa dos resultados. Com esta iniciativa, a taxa de mulheres empreendedoras no Chipre explodiu.

“Em dez anos, desde o dia que começámos, com todos os esforços combinados, conseguimos aumentar a nossa percentagem de 10/12% no início para quase 30% em 2010, o que é fantástico”, realça Tourmazi.

A sociedade de Anna Karyda é especializada na supervisão, limpeza e manutenção das viaturas dos passageiros do aeroporto de Larnaca. Aquando da expansão, em 2005, o banco emprestou a esta empresa 60 mil euros, 10% do investimento necessário. Mas Anna beneficiou também dos conselhos e da rede do banco: “Eles apoiam a nossa ideia. Encorajam-nos. Ajudam-nos com o plano de negócios da empresa e, claro, deram-nos informações quando fomos pedir financiamento a outras instituições financeiras. Deram-nos informações muito boas para regatearmos e conseguirmos boas condições de financiamento em outras instituições. Isso foi muito importante para nós”.

Ao trabalhar com o banco, Anna aproximou-se também da Rede Europeia de Embaixadoras do Empreendedorismo Feminino, presente em 22 países. O objetivo é ajudar as mulheres, apesar das dificuldades: “Uma mulher tem de encontrar o equilíbrio entre ser uma boa mulher, uma boa mãe e, ao mesmo tempo, uma boa empresária”.

“Para mim, as chaves para o sucesso são imensas horas de trabalho, ser fiável naquilo que se diz e que se faz. E claro, encontrar a pessoa certa, a associação certa, os associados e parceiros certos, de forma a criar uma boa equipa à nossa volta, para nos ajudar de qualquer maneira”, conclui Anna.