Última hora

Última hora

Igreja Copta apreensiva com eleição de Morsi

Em leitura:

Igreja Copta apreensiva com eleição de Morsi

Tamanho do texto Aa Aa

Comunidade Cristã Copta egípcia apreensiva depois da vitória de Mohammed Morsi.

Apesar de Morsi ter garantido, no seu discurso de vitória, que quer ser “o presidente de todos os egípcios”, a Comunidade Copta está reticente devido à experiência passada.

Mesmo assim, há quem, nesta comunidade, consiga
encontrar pontos positivos nesta eleição. Uma dessas pessoas é o Arcebispo Copta, Salib Matta Sawiris:

“Graças a Deus ultrapassámos este período porque é, realmente, a primeira vez, em 60 anos, que o Egito escolhe, por vontade do povo, um presidente civil. Porque, depois da revolução de 23 de julho de 1952, todos os presidentes que se seguiram foram militares.”

Os Copta representam 12 milhões de fieis entre os 80 milhões de egípcios. Acreditam ter feito parte da revolução contra o antigo regime e só querem uma coisa:

“Para nós não há diferença entre Ahmed Shafik e Mohammed Morsi, o que nos interessa é saber quem preservará os nossos direitos. Houve um ataque contra a Igreja dos Santos e todos os acontecimentos no Cairo, ninguém estava interessado em nós. Queremos alguém que nos proteja”, afirma Marina Mounir, egípcia.

Os Copta estão a passar por um momento delicado. Perderam, em março, o seu patriarca, Chenouda III, defensor feroz da comunidade, e ainda não foi indicado o seu sucessor.