Última hora

Última hora

Morsi procura formar governo

Em leitura:

Morsi procura formar governo

Tamanho do texto Aa Aa

A cinco dias da tomada de posse, Mohamed Morsi esteve no palácio presidencial e experimentou a cadeira que já foi de Hosni Mubarak.

O presidente eleito do Egito começou as negociações com vista à formação de um novo governo. Encontrou-se com o Conselho Militar, que governa o país.

Para afastar o medo do fundamentalismo religioso, começou a circular a notícia de que o antigo Prémio Nobel da Paz Mohamed ElBaradei, um laico, figura respeitada nos meios internacionais, foi sondado para primeiro-ministro, mas terá recusado.

Morsi prometeu cumprir os acordos internacionais, incluindo o acordo de paz com Israel.

Na praça Tahrir, os apoiantes de Morsi pedem que os militares deixem completamente o poder: “Não saímos daqui enquanto o parlamento eleito não for restaurado e enquanto não tiverem satisfeito as nossas exigências, ou seja, até darem todo o poder ao nosso presidente”.

Antes das presidenciais, o Tribunal Constitucional tinha decidido dissolver o parlamento saído das últimas legislativas, onde a Irmandade Muçulmana tem a maioria. Os militares, no poder, fizeram aprovar uma lei que limita os poderes do presidente. Morsi exige agora a reposição, pelo menos parcial, do parlamento eleito.