Última hora

Última hora

Morsi: uma inquietação para Israel e uma esperança para o Hamas

Em leitura:

Morsi: uma inquietação para Israel e uma esperança para o Hamas

Tamanho do texto Aa Aa

“Depois da primavera árabe é o ‘inverno islâmico’ que se instala no Egito”, é assim que alguns responsáveis israelitas vêem a vitória de Mohamed Morsi no país vizinho.

Mesmo que, oficialmente, Israel tenha saudado a eleição do novo presidente, o primeiro-ministro Nethanyahu sublinhou que espera que o Egito respeite o tratado de paz entre os dois países.

Para o antigo embaixador israelita no Cairo, “é preciso ser realista, Morsi tem bons contatos com o Hamas. Mas sei que tem como objetivo a reconciliação inter-palestiniana, por isso vai ter de falar também com o Fatah de Mahmoud Abbas. Segundo penso que vai conseguir mais estabilidade para o Egito o que significa também mais estabilidade para Israel”.

Apesar das dúvidas quanto aos objetivos da irmandade muçulmana no poder, tanto em Israel como nos territórios palestinianos, a eleição é vista como um sinal positivo para o processo de paz israelo-palestiniano.

O líder do Hamas em Gaza afirmou que, “esperamos que o Egito desempenhe um papel importante, histórico e preponderante na causa plaestiniana, ajudando a nação palestiniana a obter a liberdade, o regresso a casa e o fim do cerco de Gaza. Espero que o Egito se mantenha unido”.

A irmandade muçulmana é uma aliada de longa data dos islamitas palestinianos, uma razão que terá levado Israel a refrear os recentes ataques contra Gaza.

Entre as condições do tratado de paz israelo-palestiniano sob os auspícios dos Estados Unidos, encontra-se a obrigação para o Egito de contribuir à paz e a estabilidade na região.