Última hora

Última hora

Violência e sanções afetam economia síria

Em leitura:

Violência e sanções afetam economia síria

Tamanho do texto Aa Aa

Os conflitos internos na Síria e a falta de segurança estão a ter efeitos devastadores na economia do país.

O número de turistas caiu de forma acentuada e as sanções internacionais impostas nomedamente pela União Europeia e Nações Unidas estão a afetar a vida económica.

Na capital, Damasco, o preço dos bens essenciais disparou.

“É claro que afetou a economia da Síria. Muitas empresas ainda tentaram manter os funcionários, os salários e os bónus mas com estas sanções é muito difícil”, afirma Mazen, um farmacêutico da capital.

A violência afetou as rotas de distribuição de alimentos, em particular, no acesso a Damasco. Em Aleppo, no norte do país, considerada como a capital económica, muitas empresas viram-se forçadas a fechar portas.

O setor do turismo está particularmente vulnerável.

“Tenho vergonha de o dizer mas a nossa taxa de ocupação situa-se apenas nos 3 a 4%. Temos dois hóteis mas o outro está encerrado devido à crise”, adianta Fayez al-Midani, proprietário de um hotel.

Desde março de 2011 que a Síria enfrenta uma crise sem precedentes. A violência já custou a vida a milhares de pessoas e a ausência de uma solução à vista está a contribuir para o agravamento da situação.