Última hora

Última hora

Merkel recusa eurobonds "enquanto for viva"

Em leitura:

Merkel recusa eurobonds "enquanto for viva"

Tamanho do texto Aa Aa

Angela Merkel está decidida a mostrar o caminho do rigor a François Hollande. A chanceler alemã encontra-se, esta noite, em Paris, com o presidente francês, na véspera de uma cimeira europeia durante a qual os líderes esperam encontrar uma saída para a crise.

Mas Merkel está cada vez mais irredutível nas suas posições: “Enquanto eu for viva, não haverá eurobonds”, afirmou. A criação destas euro obrigações é apontada como uma das saídas para a crise.

Na passada semana, França, Alemanha, Espanha e Itália acordaram um plano de crescimento, de 130 mil milhões de euros. Basicamente, trata-se de verbas previstas no orçamento comunitário, para os fundos estruturais e para o Banco Europeu de Investimento.

O plano deve receber luz verde dos Vinte e sete, durante a cimeira. Uma cimeira que acontece no momento em que Espanha e Chipre pedem também ajuda à União Europeia. Mariano Rajoy admite: “Não pode continuar muito mais tempo a financiarmo-nos a estas taxas de juro”. Perante os deputados, o primeiro ministro espanhol garantiu ainda que vai bater-se pela criação de uma estreita união bancária e orçamental no seio da zona euro.

Um objetivo partilhado pelo presidente do Conselho Europeu, que defende igualmente um controlo acrescido dos orçamentos nacionais – talvez a única medida que Merkel apoie a 100 por cento.