Última hora

Última hora

Zona Euro: Grande parte dos alemães não sente a crise

Em leitura:

Zona Euro: Grande parte dos alemães não sente a crise

Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto a crise atravessa a grande parte da zona euro como um furacão…os alemães permanecem mais ou menos tranquilos. O desemprego atingiu o nível mais baixo dos últimos 20 anos.

As exportações estão a bater recordes. Grande parte dos alemães diz mesmo que não está a sentir a crise. Os analistas económicos germânicos estão um pouco mais preocupados com o caminho que a Europa está a percorrer. E não têm grandes espectativas para o encontro dos líderes.

Oliver Roth, do Brothers Seydler Bank, considera que “a cimeira desta quinta-feira só vai servir de mordaça para os mercados. Ou seja, estão a falar de 150 mil milhões de euros para o pacote de estímulo, que facilmente pode ser aprovado. Mas não é suficiente para ajudar os países que precisam neste momento.”

As últimas previsões divulgadas pela consultora Ernst&Young, mostram que este ano o consumo privado na zona euro caiu 0,7 por cento nos países da moeda única. A taxa de desemprego este ano deve fixar-se nos 11,4% em 2012. As dívidas públicas devem ficar nos 90,6%.

Motivos de preocupação para os países em dificuldade. Javier Diaz-Gimenez, economista espanhol da da IESE Business School, lembra: “não temos nada para dizer. É claro que a discussão e a negociação é feita entre França e Alemanha, que são os donos do Euro.”

Grande parte dos europeus contestam as políticas de austeridades, defendidas sobretudo pela Alemanha.

E acusam Angela Merkel de estar a defender os interesses de Berlim, com muito pouco solidariedade europeia.