Última hora

Última hora

Eleições gerais e presidenciais no México

Em leitura:

Eleições gerais e presidenciais no México

Tamanho do texto Aa Aa

Quase 80 milhões de mexicanos vão este domingo às urnas para elegerem um novo presidente, as duas câmaras do parlamento e algumas autoridades locais.

Ao que indicam as sondagens ainda não é desta vez que o candidato da esquerda, André Manuel Lopez Obrador, consegue ser eleito presidente do México. As previsões apontam para o regresso ao poder do Partido Revolucionário Institucional que dominou o país durante sete décadas até ao ano 2000 e para a vitória do candidato Enrique Peña Nieto na presidencial.

A candidata do partido conservador, que governa, deverá ser relegada para a terceira posição.

O eleito tem pela frente uma árdua tarefa.
O país vive traumatizado pela violência e pela pobreza que abrange 46% da população.

A eleição decorre sob um forte dispositivo de segurança e conta também com a maior equipa de observadores internacionais alguma vez recebida por um país.

700 observadores e cerca de um milhão de eleitores em representação de todas as forças políticas controlam o escrutínio. Ainda assim, 71% dos mexicanos teme que haja fraudes.