Última hora

Última hora

Itália: Maroni sucede a Bossi à cabeça da Liga do Norte

Em leitura:

Itália: Maroni sucede a Bossi à cabeça da Liga do Norte

Tamanho do texto Aa Aa

A extrema-direita italiana tem desde ontem um novo líder. O “sulfuroso” ex-ministro do Interior, Roberto Maroni foi eleito secretário-geral da Liga Norte.

O político conhecido pelas polémicas afirmações sobre os imigrantes que afluem a Itália, deverá ser o candidato do partido nas legislativas do próximo ano.

“Nós fomos os primeiros a dizer que a Europa não tem saída, fomos os primeiros a falar dos danos causados pela moeda única. O Euro foi introduzido em Itália apenas por razões políticas para prevenir a secessão do norte de Itália, num momento em qu estavam reunidas as condições para esse passo”.

Maroni terá a tarefa de conduzir a oposição de extrema-direita ao governo tecnocrata de Mario Monti, depois de ter quebrado a aliança com os conservadores de Silvio Berlusconi, ao rejeitar apoiar o executivo transitório italiano.

O novo líder assume as rédeas do partido depois do escândalo de corrupção que levou à demissão, há três meses, do líder da formação, Umberto Bossi.

Uma militante afirma que, para ela, “Bossi continua a ser o líder da formação, estou um pouco desapontada com a sua demissão”.

Outra afirma que a eleição de Maroni, “representa o início de uma nova Liga Norte, fiel aos seus valores de sempre”.

Apesar da saída de cena, Bossi é atualmente presidente vitalício da formação, não tendo ainda descartado a possibilidade de voltar a apresentar-se como candidato do partido nas próximas legislativas.

Apesar da imagem aparente de união, Maroni tinha garantido o apoio à sua eleição depois de prometer virar a página sobre o escândalo de corrupção que ameaçou dividir os secessionistas.