Última hora

Última hora

Síria: armas estrangeiras aumentam risco de guerra civil

Em leitura:

Síria: armas estrangeiras aumentam risco de guerra civil

Tamanho do texto Aa Aa

A situação na Síria está cada vez mais próxima de um cenário de guerra civil, à medida que os combates se aproximam da capital.

O exército voltou ontem a bombardear a cidade de Douma, nos arredores de Damasco, controlada pelos rebeldes desde há várias semanas.

Várias testemunhas falam de uma cidade devastada pelos confrontos dos últimos dias entre os militares e o exército livre sírio, que não teriam poupado alguns hospitais na região.

Uma confrontação acompanhada por um número crescente de denúncias de crimes de guerra, por parte dos dois campos, como sublinhou ontem a alta comissária para os direitos humanos da ONU, Navi Pillay:

“A distribuição de armas, quer ao governo sírio, quer aos seus opositores está a fomentar a violência, temos de evitar a todo o custo uma nova militarização do conflito”.

Uma tensão sentida também entre a Turquia e a Síria, depois de seis caças turcos terem sobrevoado ontem a fronteira após terem sido detetados três helicópteros sírios na zona.

Ao mesmo tempo, uma nova vaga de desertores atravessava a fronteira com a Turquia. Segundo a oposição síria, 85 militares, entre os quais um general, teriam desertado um quartel em Homs para procurar refúgio no país vizinho.