Última hora

Em leitura:

Ex-patrão da France Telecom imputado por assédio moral


França

Ex-patrão da France Telecom imputado por assédio moral

É a primeira vez que um antigo grande patrão francês enfrenta a barra dos tribunais pelas consequências humanas de um plano de reestruturação.

O tribunal de Paris imputou o ex-presidente da France Telecom por assédio moral, na sequência da vaga de suicídios que atingiu a companhia entre 2008 e 2009.

Didier Lombard vai permanecer em liberdade, sob controlo judicial, após ter pago uma fiança de 100 mil euros.

Num artigo publicado ontem no jornal Le Monde, Lombard voltou a rejeitar que os planos de reestruturação da companhia tenham sido a causa de mais de 35 suicídios.

Dois ex-responsáveis dos recursos humanos da France Telecom e a atual direção vão ser igualmente ouvidos pelos juizes e poderão também ser imputados no processo.

Patrick Akerman, um representante sindical da companhia sublinha, “eles não foram ainda condenados que é o nosso objetivo principal. Mas para já começam a surgir nomes, os nomes dos dirigentes que, para nós, foram os responsáveis deste sistema de assédio institucional que levou várias pessoas ao suicídio”.

Entre 2006 e 2008 a France Telecom tinha levado a cabo um plano de reestruturação que incluía a supressão de 22 mil postos de trabalho e a reconversão de 10 mil trabalhadores, frequentemente para funções menos qualificadas.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Recontagem parcial de votos no México