Última hora

Última hora

Milhares de malianos querem armas para libertar o país dos islamitas

Em leitura:

Milhares de malianos querem armas para libertar o país dos islamitas

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de malianos manifestaram-se, quarta-feira, na cidade de Bamako para exigirem armas. A maioria dos manifestantes provinha do norte do país e quer libertar aquela região do Mali, ocupada há mais de três meses por radicais islâmicos.

Mais de duas mil pessoas exigiram do governo “ações concretas” de modo a recuperar o controlo do norte do país dos islamitas radicais, como sublinha este maliano: “Perdemos tudo o que tínhamos, todos os nossos pertences. Perdemos a nossa cultura, tudo o que tínhamos! Basta! Estamos a pedir liberdade para o norte agora!”

As regiões de Kidal, Gao e Timbuctu são, há mais de três meses, controladas por diversos grupos armados como o dos tuaregues do Movimento Nacional de Libertação de Azawad, o Ansar Dine (Defensor do Islão), a Al-Qaeda do Magrebe Islâmico e o Movimento pela Unicidade e a Jihad na África Ocidental.

O Mali enfrenta uma crise desde que o presidente Amadou Toumani Touré foi deposto por um golpe de Estado, a 22 de março.