Última hora

Última hora

Obama dedica dia da independência aos imigrantes

Em leitura:

Obama dedica dia da independência aos imigrantes

Tamanho do texto Aa Aa

A quatro meses das presidenciais norte-americanas, Barack Obama não perdeu a oportunidade de associar o “dia da independência” ao seu principal tema de campanha, a imigração.

Durante as celebrações do 4 de julho na casa branca, Obama recebeu um grupo de soldados estrangeiros, naturalizados americanos, depois de cumprirem o serviço militar.

Uma oportunidade para recordar que os Estados Unidos são uma nação de imigrantes e, de passagem, endereçar-se ao importante eleitorado hispânico.

Nas ruas de Washington espetadores das paradas e habitantes preferiam deixar a política de lado:

“Para mim o 4 de julho é antes de mais a celebração da nossa união, um dia em que esquecemos a política para sermos apenas um único povo”.

“De uma forma geral penso que estou numa situação melhor hoje do que estava há 4 anos, tanto a nível económico como a nível de educação”

Contra a opinião do seu rival republicano, Obama decidira recentemente cancelar as ordens de expulsão dos estudantes estrangeiros em situação irregular.

Uma medida que tornou o presidente-candidato no favorito das comunidades de origem estrangeira que coabitam no país.

Segundo o correspondente da euronews em Washington:

“Este 4 de julho é provavelmente o último dia neste ano eleitoral em que a América se apresenta unida. A partir de amanhã. os temas que suscitam divisões e os golpes baixos de campanha deverão voltar a centrar todas as atenções. Mas neste dia a América apresenta-se unida”