Última hora

Última hora

Argentina: ex-ditadores condenados por roubo de bebés

Em leitura:

Argentina: ex-ditadores condenados por roubo de bebés

Tamanho do texto Aa Aa

Dois ex-ditadores argentinos foram condenados pelo sequestro de bebés de opositores durante a ditadura, entre 1976 e 1983.

O antigo general Jorge Videla recebeu uma pena de prisão de 50 anos por ter posto em prática um “plano de roubo sistemático” de crianças, que eram depois entregues a famílias que apoiavam o regime.

O ex-general Reynaldo Bignone, último dirigente da ditadura, foi condenado a 15 anos de prisão. Videla e Bignone, hoje com 86 e 84 anos, cumprem já ambos duas penas de prisão perpétua, respetivamente, por crimes contra a humanidade e violação dos Direitos Humanos.

Os restantes oito réus receberam penas de 10 a 30 anos de prisão.

A Organização das Avós da Praça de Maio, responsável pela descoberta da identidade de 105 crianças sequestradas, estima em cerca de 500 o número total de bebés “roubados a opositores” durante a ditadura.