Última hora

Última hora

Reaproximação entre França e Turquia depois de abandono de lei sobre genocídio arménio

Em leitura:

Reaproximação entre França e Turquia depois de abandono de lei sobre genocídio arménio

Tamanho do texto Aa Aa

Os chefes da diplomacia turca e francesa selaram, em Paris, uma “nova etapa” nas relações entre os dois países. O encontro tem lugar depois do governo francês ter decidido abandonar a lei sobre o genocídio arménio, que tinha provocado uma crise diplomática entre a França e a Turquia.

O ministro turco dos Negócios Estrangeiros explicou que Ancara pretende “que mais empresas francesas se instalem na Turquia, mais comércio entre os dois países, um maior intercâmbio cultural e, claro, menos problemas”. Ahmet Davutoglu lembrou que “como resultado das dificuldades enfrentadas no passado, a Turquia tinha adotado sanções contra a França”, anunciando oficialmente que “essas medidas foram agora revogadas”.

O homólogo francês sublinhou que “acerca dos assuntos que dividiram os dois países no passado recente, [Paris] está determinada a abordá-los de boa-fé, procurando soluções que permitam uma nova era nas relações entre a Turquia e a França, a todos os níveis”.

A comunidade arménia em França tinha celebrado efusivamente a lei promovida pelo anterior governo de François Fillon que penalizava a negação do genocídio arménio sob o império Otomano, sempre negado pela Turquia. Mas o Conselho Constitucional rejeitou, em Fevereiro, o texto e, esta quinta-feira, o novo executivo deixou entender que não pretende relançar a lei que tinha gelado as relações entre os dois países.